Primeiro carro da Xiaomi chega ao mercado: Conheça o Bestune T77

Mundialmente famosa fabricante de celulares e relógios esportivos, a Xiaomi parece não estar satisfeita com o sucesso nos atuais segmentos e anuncia o Bestune T77: SUV de baixo custo lançado na China.

Criado em parceria com a empresa Bestune, o automóvel foi lançado na China com o preço de 11.900 euros, aproximadamente 52 mil reais em conversão direta. Se o carro fosse lançado no Brasil (o que não vai acontecer), ele custaria cerca de 90 mil reais devido aos altos impostos nacionais atribuídos aos veículos. Para quem tiver o interesse de importar, os impostos são ainda maiores.

Com potência de 143 cavalos o SUV possui uma caixa de seis velocidades e motorização de 1,2 litros de gasolina.

A Xiaomi desenvolveu principalmente a interface de bordo MIUI com inteligência artificial utilizando as tecnologias da empresa. O carro foi anunciado no Beijing Auto Show, na China.

Entre os opcionais, o T77 oferece faróis LED, estacionamento autônomo, quadro de instrumentos digitais e espelhamento de smartphone. Também traz seis airbags, controles de tração e estabilidade e alerta de colisão frontal anexadas com a interface de bordo.

O lançamento da Xiaomi, além de colocar a empresa em mais um setor de mercado traz novas percepções de conectividade entre um carro e um smartphone. Segundo a empresa, as novas versões do carro trarão ainda mais interação veículo-celular.

A união faz a força: Honda + Yamaha + Suzuki + Kawasaki

Seguindo os princípios da famosa frase “A união faz a força” as gigantes japonesas do ramo automobilístico em duas rodas vão trabalhar juntas para a criação de baterias substituíveis padronizadas.

O principal objetivo da união é expandir o uso das motos elétricas e baixar os custos para o comprador final e para as empresas nos futuros modelos.

Sem muitos detalhes sobre o projeto, a Honda divulgou um comunicado na última semana que afirma o acordo entre as montadoras em um projeto para diminuir os custos das motos elétricas.

“A disseminação de motocicletas elétricas requer soluções para problemas como distância de cruzeiro e tempo de carga, e as baterias substituíveis são uma solução eficaz” Disse Noriake Abe, diretor-executivo da Honda.

Para viabilizar as motos elétricas, as montadoras tem um projeto de padronizar as baterias e criar um sistema de substituição comum.

No presente momento, as motos elétricas ainda possuem um preço alto e uma autonomia baixa, esta união vem em um momento muito bom e quem sabe nos próximos anos teremos uma maior relevância no segmento das motos elétricas.

SUV da Tesla será revelado em Março

A Tesla apresentará seu SUV Modelo Y em 14 de março, durante um evento no estúdio de design da empresa em Los Angeles, conforme anunciou o CEO Elon Musk ontem. O novo carro elétrico será o quinto da Tesla desde que a empresa foi fundada em 2003.

O Modelo Y compartilhará cerca de 75% de suas peças com o Modelo 3, que atualmente é o carro mais acessível da Tesla. Musk disse que o Modelo Y será cerca de 10% maior, custará cerca de 10% a mais e terá um alcance um pouco menor que o Modelo 3. O Modelo Y não terá as portas da “Asa da Falcão” encontradas no SUV maior da Tesla.

De acordo com Musk, mais detalhes sobre as especificações e preços serão revelados no evento, e a Tesla oferecerá passeios de teste, o que significa que a empresa provavelmente terá alguns protótipos de pré-produção já finalizados. Musk também disse ontem que a Tesla vai revelar sua picape elétrica “ainda este ano”. E sabemos como é o mercado de picapes nos Estados Unidos.

A Tesla vai construir o Modelo Y na Gigafactory da empresa nos arredores de Reno, Nevada, e o veículo deve entrar em produção em volume em 2020. A Tesla também planeja fazer o Modelo Y na construção da Gigafactory em Xangai, na China.

O anúncio de Musk vem apenas três dias depois que a Tesla finalmente disponibilizou o prometido Modelo 35, de US$ 35.000, para compra. A empresa também anunciou na semana passada que está fazendo a transição para um modelo de vendas apenas online, está fechando “muitas” de suas lojas em todo o mundo e está demitindo um número não revelado de trabalhadores.

3 razões para não ter medo de carros autônomos

Muito tem se falado das falhas dos carros autônomos mas os desafios que foram superados até agora provam que é o futuro. Ainda bem, com o trânsito cada vez mais complicado talvez seja muito melhor deixar que a máquina cuide disso.

Uma matéria no Guardian avisou que carros autônomos estavam entrando na “fase mais perigosa”, embalando-nos em uma falsa sensação de segurança – apesar do fato de que pessoas foram pegos usando-as no piloto automático, levando a acidentes e prisões por dirigir embriagado.

Um artigo da Universidade de Harvard sobre inteligência artificial observa que a maioria dos carros autônomos só foi testada em estradas secundárias porque “os engenheiros de software ainda não confiam em seus programas para avaliar corretamente todas as possíveis situações que podem ocorrer no trânsito”.

Mas os números não mentem, o carro autônomo já foi considerado “melhor que um motorista humano”. Estatisticamente falando, em 2016, um carro autônomo causou uma fatalidade; nesse mesmo ano, os seres humanos causaram mais de 40.000. E se retirarmos algumas das restrições que atualmente mantêm carros autônomos – como esperar que elas sejam duas vezes mais seguras que os humanos antes de chegarem à estrada – a Intel prevê que a indústria valerá US $ 7 trilhões até 2050. Também economizará US$234 bilhões em despesas de segurança pública.

Por que devemos entrar a bordo?

Embora seja fácil resistir a carros autônomos agora, não demorará muito para que eles sejam comuns – e aqui estão três boas razões para isso.

1. A economia global terá um grande impulso.
A previsão da Intel de uma economia de US$7 trilhões aumentada por carros autônomos – por meio de serviços em veículos, mobilidade empresarial como serviço e mobilidade como serviço – significa que a “intensidade da TI” dobrará. Como Alex Davies da WIRED explica: “Se você quer um emprego nesta nova economia, suas melhores apostas são TI e processamento de dados.” Isso sinaliza que, embora nossos medos sobre robôs roubando nossos empregos possam ser verdade, haverá outros empregos para tomar o seu lugar e nos manter trabalhando.

2. Autonomia irá inovar as operações de negócios.
Embora os carros autônomos consigam distribuir pacotes Amazon Prime ainda mais rapidamente do que seus irmãos movidos por seres humanos, esse não é o limite do impacto operacional que as empresas verão. O setor de logística como um todo já foi afetado: espera-se que o pelotão de caminhões reduza os prazos e despesas de entrega, chegando a 10% dos custos do diesel. Rob Cook, vice-presidente de tecnologia e soluções da Sheer Logistics, fornecedora de logística terceirizada, afirma que “os benefícios da automação vão além da economia e eficiência de custos. Os veículos autônomos obedecem aos protocolos de segurança ao pé da letra e podem operar no meio da noite, quando as estradas estão relativamente livres de motoristas. Isso significa menos caminhoneiros cansados, remessas mais rápidas e uma provável redução de acidentes ”.

3. As empresas vão às ruas e agilizam os serviços.
Além da logística de longo prazo das empresas, as empresas locais também se beneficiarão dos carros autônomos. Serviços locais, como entrega de pizzas e correios de porta em porta, podem aproveitar as economias de velocidade e gás dos carros autônomos. Mas os especialistas também vislumbram coisas como livrarias, ginásios e hotéis autônomos, o que poderia favorecer a economia de compartilhamento atualmente alimentada pelos aluguéis com hospedagem no Airbnb. (E não vamos esquecer que o compartilhamento de caronas, o outro produto básico da economia de compartilhamento, provavelmente ficará muito mais barato.)

Moto elétrica SR/F da Zero roda 160 milhas com uma carga

A nova moto pode atingir velocidades máximas de 120 MPH com preços a partir de US$18,995. Mas infelizmente ainda é uma realidade muito distante para o Brasil.

Zero Motorcycles, a Tesla do mundo da motocicleta, anunciou a mais recente adição à sua linha de motos elétricas hoje. A 2020 SR/F oferece um motor refrigerado a ar que pode produzir 110 cavalos de potência e 140 libras-pés de torque. A moto pode atingir uma velocidade máxima de 120 km/h e viajar 160 quilômetros com uma única carga. A versão base da última moto do Zero terá um preço de US$18.995.

Embora o pacote básico seja impressionante, a Zero também tem alguns complementos para pessoas que querem um pouco mais de seu passeio. A SR/F tem um tanque de energia adicional disponível que aumenta o alcance de cada percurso em cerca de 25%. Há também uma opção de carregamento extra rápida que vem com a versão premium da moto. Oferece uma carga quase total, de 0 a 95%, em apenas uma hora. O modelo premium também possui guidão aquecido, caso você queira ficar quentinho no inverno.

Semelhante ao Tesla, Zero oferece atualizações para sua moto. Quando um novo software está disponível, ele é entregue automaticamente à máquina, que executa o próprio software da Zero chamado Cypher III. A SR/F também terá seu próprio aplicativo dedicado que os usuários podem usar para rastrear suas viagens, compartilhar passeios e receber alertas sobre qualquer atividade inesperada da moto. Ele também oferecerá um painel colorido personalizável que mostrará as informações que você deseja ver. Zero diz que o SR/F é a primeira motocicleta totalmente “inteligente”.