Samsung Galaxy Fold: problemas sérios com um dia de uso

O novo e primeiro smartphone dobrável do mundo, Galaxy Fold, que foi anunciado pela Samsung na semana passada apresentou vários relatos de tela quebrada sem choque eminente.

A venda do Galaxy Fold começa oficialmente no dia 26 de abril. Atualmente o dispositivo foi liberado para compra apenas para jornalistas ligados á tecnologia, com um número limitado de unidades para circulação.

Muitos destes jornalistas que receberam o produto em primeira mão foram ás redes sociais e relataram que em UM dia de uso o aparelho já apresentou sérios defeitos em sua tela.

Nos casos mais graves , como o de Steve Kovach, jornalista de tecnologia do jornal CNBC, o dispostivo mostra 80% da tela apagada e um claro sinal do display quebrado. A foto foi publicada no Twitter oficial de Kovach.

Mark Gurman, da Bloomberg, também relatou um caso parecido. Na sua queixa ele mostra uma foto do aparelho com 50% da tela inutilizada, dessa vez sem aparência de display quebrado. A foto acompanha a legenda: “em um dia…”.

Outras pessoas que foram beneficiadas com o pré-lançamento do produto disseram que estes casos se deve a remoção de uma película protetora, que não deve ser removida. Mark disse em seu post que removeu a mesma porém ela já estava meio solta e parecia muito uma película removível.

Em meio a todo esse cenário, foram relatados muitos comentários negativos ao Galaxy Fold, principalmente relacionando os defeitos ao preço bem salgado do produto, que vai chegar ao Brasil custando mais de R$10.000.

A Samsung ainda não se pronunciou.


Galaxy A, conheça a nova linha da Samsung

Além dos lançamentos da versão 10 da linha S (s10, s10+ e s10e), a Samsung anunciou ampliar ainda mais seu portfolio com o anuncio da linha A, que estará disponível nas versões A80, A70, A50, A30, A20 e A10. Conheça o Galaxy A.

O modelo mais avançado da série é o Galaxy A80. O dispositivo inaugura a câmera rotativa da Samsung. As três câmeras giram mudando de lado do aparelho de acordo com a seleção do usuário entre câmera frontal e traseira, assim, permitindo a mesma experiência de qualidade das 3 câmeras.

A câmera principal possui 48MP e é destinada á gravação de imagens, seja de dia ou de noite.

A segunda é a câmera de profundidade 3D. Ela proporciona ao usuário um software de escaneamento de profundidade destinado á vídeos e fotos.

A terceira mas não menos importante é a câmera com lente Ultra Wide, oferecendo ângulo de vi são semelhante ao do olho humano com software de estabilização de vídeo (Super Steady) reduzindo o tremido e garantindo vídeos de alta qualidade.

Quanto ao desempenho, o Galaxy A80 traz um processador OctaCore (2.2GHz Dual + 1.8GHz Hexa), com 8GB de memória RAM e 128GB de memória de armazenamento.

Referente a tela o top Galaxy A vem com tela Full HD super AMOLED de 6.7 polegadas e borda infinita.

O mais simples mas ainda assim destacável é o A10. Ele possui 6.2 polegadas de tela com tecnologia AMOLED. Câmera traseira de 13MP e frontal de 5MP. No setor desempenho traz 2GB de RAM e 32GB de memória interna.

Os outros celulares da linha trazem especificações entre os 2 extremos citados.

Quanto a data de lançamento e preço a Samsung garantiu que as informações serão anunciadas em breve.

Mate X: O dobrável da Huawei chega com tudo!

Na Mobile World Congress, a Huawei, empresa chinesa que mais cresce no momento, anunciou o Mate X, seu representante na categoria dos dobráveis. Tela maior, mais fino e com tecnologia 5G. Estas foram as principais diferenças que fizeram alguns considera-lo melhor que o Galaxy Fold, da Samsung.

O aparelho que foi apresentado na maior feira de tecnologia mobile do mundo, em Barcelona, traz 8GB de RAM e 512GB de armazenamento (podendo adicionar +256GB com cartão de memória), 8GB de ram e um processaor 2,6GHz octa-core.

Quanto a tela, quando aberta, têm 8 polegadas. Dobrado, possui 6.6 polegadas no display frontal e 6,4 na traseira. Todas estas com tecnologia OLED. A câmera tripla do Mate X traz 40MP na principal, 16MP na traseira e 8MP na frontal.

Além da tela maior que a do Galaxy Fold, a Huawei trouxe neste dispositivo uma melhor compactação: 5,4mm de espessura quando aberto e 11mm quando fechado, batendo assim o aparelho dobrável da Samsung, que possui 6,9mm aberto e 17mm fechado. A grossura do Galaxy Fold fechado foi a sua maior crítica. Huawei superou muito a Samsung neste quesito.

No entanto, o preço é o seu ponto fraco. Na loja Gear Best, uma das principais importadores da China para o Brasil, ele sai pela bagatela de 16 mil reais. Você estaria disposto de desembolsar essa grana?

Ainda fica a questão sobre a necessidade real dos telefones dobráveis que vem se mostrando uma tendência na indústria como já escrevemos aqui. Qual sua opinião sobre essa nova tendência? Deixe nos comentários.

Senado aprova projeto de lei que faz assistências emprestar celular durante conserto

Parece mentira, mas hoje, 11 de abril de 2019, o senado brasileiro aprovou o projeto que garante ao consumidor o direito de receber outro celular enquanto o seu estiver no conserto. Lei só vale para aparelhos que estiverem na garantia.

O projeto é da deputada Lauriete, do PSC de Espirito Santo.

Inicialmente, ele previa que após adquirir um celular e o mesmo apresentar defeito, a assistência técnica autorizada providencie um aparelho que deve, no mínimo, receber e realizar chamadas e mensagens.

Posteriormente, o senador Flexa Ribeiro apresentou a emenda com a alteração de que, além dos acessos á chamada e mensagens, o dispositivo deva permitir também acesso á internet. A alteração ainda precisa ser aprovada pelo senado.

Provavelmente as assistências irão disponibilizar dispositivos de baixa qualidade devido ás poucas especificações da lei. Considerando que o projeto ainda é novo podemos ter a esperança que futuramente novas emendas melhorem o serviço para cliente.

Custo-benefício? Moto G7!

A Motorola, que nas últimas gerações de seus celulares estava bem atrás de seus rivais como Samsung e Apple, ganhou mais visão com o Moto G7. Com um preço bem chamativo, a linha está sendo considerada uma das mais rentáveis da atualidade.

Anunciado no mercado brasileiro há mais de dois meses, o Moto G7 já teve uma redução boa nos seus preços. Em seu lançamento, o aparelho principal estava na faixa de 1.700 reais, hoje, podemos encontra-lo por pouco mais de 1.300.

Preço baixo e desempenho alto. Os atrativos do G7 não se escondem em nenhum lugar. A grande tela de 6.24″ com 2270×1080 de resolução e Gorilla Glass não decepcionam. Muito menos a memória interna de 64GB com expansão Micro SD até 512GB. No quesito processamento o aparelho conta com 4GB de memória RAM.

As três câmeras do aparelho também foram alvo de elogios. O Moto G7 vem com 2 câmeras traseiras de 12 e 5MP com resolução de 4000×3000 pixels e capacidade de gravar vídeos 4k e uma frontal com 12MP.

O design, muito fino, de 7.9 milímetros também torna o dispositivo muito atrativo.

Todas estas atribuições se referem á versão padrão da linha, o Moto G7. A Motorola trouxe juntamente com ele o Moto G7 Plus e o Moto G7 Play.

Para não dizer que os lançamentos renderam só elogios, uma das críticas mais fortes se deve ao Moto G7 Plus, que foi resumido como um Moto G7 só que mais caro, devido ás pouquíssimas diferenças entre os dois aparelhos.

Pode-se dizer que o Moto G7 é o smartphone avançado de médio rendimento mais rentável de sua faixa de preço, sem possuir nenhum ponto baixo a Motorola trouxe ao mercado um aparelho muito interessante.

Conheça a SEMP: Marca brasileira com smartphones por menos de 350 reais.

“O foco da nova linha da SEMP é ampliar o portfólio de produtos para atender cada vez mais a pluralidade de consumidores. Pensando nisso, nossa linha tem desde aparelhos básicos até mais modernos, todos dentro de uma faixa de preço bem competitiva” Palavras de Reinaldo Paleari, gerente de mobilidade da SEMP, explicando os principais objetivos da empresa brasileira.

Nesta segunda-feira, 8 de abril, a SEMP anunciou seu mais novo lançamento: o SEMP Go! 3c, um dispositivo de entrada que traz o Android Go, sistema da Google voltado para dispositivos de baixo custo e configuração limitada. O valor final deste aparelho para os brasileiros é de 349 reais.

A ficha-técnica do smartphone conta com 512MB de memória RAM e 8GB de armazenamento interno, configurações que somente permitem ao usuário atividades simples, como trocar mensagens de texto e fazer chamadas. A configuração 16:9 com quatro polegadas é básica, mas não deixa na mão no quesito tela. Possui também conectividade Bluetooth e 3G.

A SEMP não anunciou uma data exata, mas a previsão da entrada do aparelho no mercado é para o final deste mês.

Juntamente com a apresentação do Go! 3c, a empresa brasileira anunciou mais 7 modelos que variam de 99 a 599 reais. O SEMP Go! 5e é o mais caro da lista. Possui 5,5″ em uma tela Full HD, 1GB de memória RAM e 16GB de armazenamento interno. Câmera traseira e frontal, com 13 e 8MP, respectivamente. Aparelho que também contém tecnologia 4G e impressão digital.

Com os celulares de baixo custo, a SEMP pode ser uma boa opção para quem não necessita de configurações avançadas e pode se contentar com o básico, trazendo um preço abaixo do padrão para as suas configurações.

Galaxy Fold, o novo celular dobrável da Samsung

Confira as notícias e os detalhes técnicos do mais novo celular dobrável da Samsung. O Galaxy Fold foi anunciado na ultima semana em um evento da empresa que ocorreu simultaneamente em San Francisco e Londres.

O mais novo e inovador aparelho é o primeiro smartphone dobrável da empresa e um dos primeiros do mundo com as tecnologias anunciadas.

Oito anos depois do primeiro protótipo de smartphone dobrável anunciado pela gigante coreana, o modelo que mistura a experiência de um celular e um tablet começará a ser vendido no dia 26 de abril deste ano, pelo salgadíssimo preço de 1.980 dólares, cerca de 7.700 reais na conversão direta sem impostos. No Brasil, com os impostos, o valor final deverá passar dos 10 mil reais.

O dispositivo, mesmo sendo um enorme passo na tecnologia dos smartphones dobráveis, atraiu várias críticas. Segundo especialistas, o Samsung Galaxy Fold é pesado, muito grosso quando fechado e possui grandes bordas na tela principal. A própria Samsung admite que a tecnologia precisa de melhorias na compactação do aparelho.

O dobrável conta com 4,6″ de tela simples e 7,3″ quando aberto. Curiosamente possui duas baterias que somadas possuem a autonomia de 4380mAh. Com 12GB de RAM e processador Octa-core 64bits o dispositivo é um dos mais potentes da empresa. A tela AMOLED, a memória interna de 512GB e o incrível 5G também trazem um pouco mais de sentido ao preço do aparelho.

Concluindo a ficha técnica, as câmeras do Galaxy Fold foram muito comentadas nas redes sociais. O motivo? Elas são muitas! Uma câmera externa de 10MP, três câmeras traseiras, uma de 16 e duas de 12MP, mais duas frontais, de 10 e 8MP, totalizando 6 lentes.

Com este lançamento a Samsung afirma que os céticos que diziam que a inovação nos smatphones haviam acabado estão errados. A empresa prometeu mais evoluções nas próximas versão do aparelho: “Hoje marcamos um novo começo, uma mudança” a frase dita por D. J. Koh, presidente da divisão de dispositivos móveis da Samsumg encerrou o anuncio do Galaxy Fold em San Francisco.

Xiaomi Super Charge Turbo: 100% em 17 minutos

Com 100 watts de potência, a gigante chinesa anunciou nesta segunda, 25 de março, o novo carregador que pode completar a bateria do seu celular em poucos minutos.

A novidade foi demonstrada pelo CEO da companhia, Lin Bin, em um vídeo postado na rede social Weibo. O Super Charge Turbo é capaz de levar uma bateria 4000mAh de 0 á 50% de bateria em apenas sete minutos. A tecnologia levaria outros dez minutos para completar a carga.

A opção mais rentável do momento é a Quick Charger 4+, de 18 watts. Se o lançamento do projeto Super Charger Turbo se confirmar a Xiaomi estaria ultrapassando em 5x a sua potência.

A corrida das grandes empresas mundiais pela maior autonomia da bateria só está ficando mais acirrada. A OPPO, rival direta da Xiaomi no mercado chinês, é a atual dona do recorde de velocidade da categoria: O celular R17 Pro tem compatibilidade de carregamento de até 50 watts, levando sua bateria do 0 ao 100% em apenas 35 minutos.

Segundo a empresa, novidades em relação ao projeto Super Charge Turbo serão anunciadas nas próximas semanas.

Rede 5G lançada na Coreia do Sul

O que muitos queriam está acontecendo: operadoras sul-coreanas estão começando a iniciar operações comerciais com redes 5G aproveitando o lançamento do Samsung Galaxy S10 5G.

A antecipação do lançamento foi estratégica para que aquele país fosse o pioneiro no mundo, nessa tecnologia que promete velocidades até 20 vezes maiores do que as redes 4G. Além disso, podem trazer baixa latência para aplicações de inteligência artificial.

É bom que se diga que nos EUA já se utiliza o 5G para conexões domésticas, mas a versão móvel só será lançada, provavelmente, semana que vem, pela Verizon.

Coreia do Sul diz: “Chegamos primeiro!”

Na Coreia do Sul, de maneira simultânea, o 5G foi ativado às 23 horas (no horário local) do dia 3 de abril. As operadoras envolvidas foram as SKT, KT e LG U+, que são as três maiores daquele país. Interessante notar, no entanto, que até o momento, apenas um único aparelho sul-coreano é compatível com essa recente tecnologia, que é o LG V50 ThinQ 5G, que só chegará no final do mês.

De todas as operadoras, a SKT é a líder absoluta em seus segmentos, e até já batizou a sua nova tecnologia: a 5GX Turbo Mode. Esta, por sua vez, é um tipo de combinação entre o 4G e o 5G, atingindo velocidades de até 2,7 Gb/s (gigabits por segundo). Ou seja: quer baixar aquele filme de cerca de 2GB? Em 6 segundos será feito!

A expectativa é alta: estima-se que cerca de 3 milhões de usuários migrem de uma rede para a outra até o final de 2019. Não é à toa que as próprias operadoras sul-coreanas estão investindo pesado no setor: mais de US$ 2,6 bilhões! Até o ano que vem, o prognóstico é que 1 em cada 10 pessoas no país já estejam usando um celular 5G, mesmo que os próprios aparelhos ainda sejam bem caros. O Galaxy S10 5G, por exemplo, está na faixa de 1,39 milhão de wons (aproximadamente R$ 4.769).

Uma coisa que facilita bastante o funcionamento da rede 5G na Coreia é o fato de seu território ser relativamente pequeno (cerca de 100.000 km2). Isso sem contar que quase metade dos 51 milhões de habitantes do país residem na capital, Seul. Além de expandir a gama de serviços para os usuários de redes móveis, estima-se que a rede 5G crie novas e melhores oportunidades para as empresas.

Os planos 5G da Coreia do Sul

Talvez você esteja pensando: “Além dos aparelhos que comportam essa tecnologia serem bem caros, os planos das operadoras devem ser o olho da cara”, não? Pra falar a verdade, nem tanto. É bom salientar que o salário médio por lá é de, aproximadamente R$ 10 mil. Isso sem contar o fato de que as oportunidades que as operadoras oferecem para os seus usuários são de fazer qualquer um ficar “maluco”.

Exemplo? O plano mais caro da SKT dá direito a duas linhas, serviços de mídia e franquia de dados ilimitada. Tudo por 125.000 wons mensais (ou R$ 429). Há opções individuais de consumo, onde se paga R$ 257 por 150 GB e R$ 189 por 8 GB. A KT, por sua vez, só vende planos de 5G sem limite de dados, onde, por cerca de R$ 274, você pode usar a rede sem se preocupar com franquia dentro do país, e ainda ter roaming internacional limitado a 100 kb/s.

“Ok, mas, e quanto ao Brasil?”

A previsão é que o 5G chegará em terras tupiniquins em março de 2020, quando haverá um leilão de frequências feita pela Anatel. Espera-se que, inicialmente, a tecnologia opere nas frequências 700 MHz, 2,3 GHz e 3,5 GHz. Já as ondas milimétricas, que são as que permitem mais velocidade e capacidade de rede, nesse primeiro momento, ficarão de fora da rede.

Análise Xiaomi Mi 9: Vale a Pena?

O smartphone que promete o melhor custo benefício do mercado teve seu lançamento mundial em fevereiro deste ano. Confira as principais novidades do modelo e suas especificações.

O dispositivo, que leva o sistema Android 9.0, foi avaliado o mais rápido da categoria segundo o teste da ferramenta AnTuTu, esta, considerada uma das mais importantes do segmento.

A linha Mi 9 possui três versões: O Mi 9 padrão, o Mi 9 Explorer e o Mi 9 SE. As versões juntas já somam mais de um milhão de unidades vendidas, conforme anunciado na última semana pela marca chinesa em seu twitter oficial.

Quanto a ficha-técnica, as três versões possuem tela Full HD+ protegida com Gorilla Glass 5, câmera traseira tripla de 48MP e frontal de 20MP.

O Mi 9 conta com display de 6,39 polegadas, memória de 64/128GB de armazenamento e 6/8GB de RAM.

A versão mais robusta, Explorer, traz 6,39 polegadas, 256GB de armazenamento e incríveis 12GB de RAM.

A SE, mais básica, porém ainda assim muito poderosa, têm 5.97 polegadas, 64/128GB de armazenamento e 6GB de RAM.

Vale ressaltar que nenhuma tem suporte para cartão de memória e todas são Dual Chip.

O preço varia de R$1.280 a R$2.250 em conversão direta sem considerar os impostos nacionais. Outro dado importante é que a Xiaomi não trabalha oficialmente com o mercado brasileiro, logo, se você gostou do lançamento e quer um Mi 9 terá que importa-lo.